Seleção Brasileira de Judô Masculina

177A8699.JPG

Antônio Tenório da Silva

Categoria: -90 kg
Nascimento: 24/10/1970, São José do Rio Preto (SP)
Equipe: ITC-SP
Principais conquistas
2022: bronze no Mundial de Baku; bronze no Grand Prix de São Paulo.
2020: ouro no Campeonato das Américas de Montreal; bronze no Aberto da Alemanha.
2019: bronze no Parapan de Lima; bronze nos Jogos Mundiais de Fort Wayne; prata no Aberto da Alemanha.
2018: bronze na Copa do Mundo de Atyrau; ouro no Campeonato das Américas de Calgary.
2017: ouro no Campeonato das Américas de São Paulo.
2016: prata na Paralimpíada do Rio.
2015: bronze no Parapan de Toronto.
2013: bronze no Campeonato das Américas de Colorado Springs.
2012: bronze na Paralimpíada de Londres.
2011: prata no Parapan de Guadalajara; bronze nos Jogos Mundiais de Antalya.
2008: ouro na Paralimpíada de Pequim.
2007: ouro no Parapan do Rio.
2006: ouro no Mundial da França.
2005: ouro na Copa do Mundo de São Paulo.
2004: ouro na Paralimpíada de Atenas.
2000: ouro na Paralimpíada de Sydney.
1996: ouro na Paralimpíada de Atlanta; ouro no Mundial da França.
História: Aos 13 anos, Tenório brincava com amigos quando seu olho esquerdo foi atingido por uma semente de mamona, o que causou um descolamento de retina e o deixou cego deste olho. Seis anos mais tarde, uma infecção no olho direito o deixou totalmente sem visão. Tenório já praticava judô desde os 8 anos de idade, então precisou fazer a adaptação para o judô paralímpico.

177A8697.JPG

Arthur Cavalcante da Silva

Categoria: -90 kg
Nascimento: 11/03/1992, Natal (RN)
Equipe: ICEMAT-MT
Principais conquistas
2022: bronze no Mundial de Baku; ouro no Grand Prix de Antalya; ouro no Grand Prix de Nur-Sultan; ouro no Grand Prix de São Paulo.
2020: prata no Campeonato das Américas de Montreal; bronze no Aberto da Alemanha.
2019: prata no Parapan de Lima; bronze nos Jogos Mundiais de Fort Wayne.
2018: ouro no Campeonato das Américas de Calgary.
2017: ouro no Campeonato das Américas de São Paulo.
2015: bronze no Parapan de Toronto.
História: Arthur teve retinose pigmentar e começou a perder a visão aos 2 anos. Aos 18, ficou cego total. Antes disso, na adolescência, quando não conseguia mais jogar futebol ou andar de bicicleta por causa da cegueira, começou a treinar judô. Gostou da modalidade e passou a se dedicar somente a ela.

177A8698.JPG

Harlley Damião Pereira de Arruda

Categoria: -73 kg
Nascimento: 05/07/1979, Belo Horizonte (MG)
Equipe: ITC-SP
Principais conquistas
2022: bronze no Grand Prix de Nur-Sultan; bronze no Grand Prix de São Paulo.
2020: bronze no Aberto da Alemanha.

2019: bronze no Parapan de Lima.
2018: bronze no Campeonato das Américas de Calgary.
2017: ouro no Campeonato das Américas de São Paulo.
2015: bronze no Parapan de Toronto.
2013: bronze no Campeonato das Américas de Colorado Springs.
2012: bronze no Aberto da Alemanha.
2011: bronze no Parapan de Guadalajara.
História: Harlley perdeu a visão dos dois olhos em 1999, em um acidente com arma de fogo. Três anos após o ocorrido, foi convidado por Antônio Tenório para praticar judô.

177A8701.JPG

Thiego Marques da Silva

Categoria: -60 kg
Nascimento: 02/01/1999, Parauapébas (PA)
Equipe: AEPA-SP
Principais conquistas
2022: prata no Mundial de Baku; bronze no Grand Prix de Antalya; prata no Grand Prix de Nur-Sultan; prata no Grand Prix de São Paulo.
2020: bronze no Campeonato das Américas de Montreal; bronze no Aberto da Alemanha.
2019: bronze no Parapan de Lima.
2018: bronze no Campeonato das Américas de Calgary.
2017: bronze no Campeonato das Américas de São Paulo.
História: Tem baixa visão por conta do albinismo. Thiego começou a praticar judô em 2011, aos 12 anos de idade.

177A8694.JPG

Wilians Silva de Araújo

Categoria: +90 kg
Nascimento: 18/10/1991, Riachão do Poço (PB)
Equipe: CEIBC-RJ
Principais conquistas
2022: ouro no Mundial de Baku; ouro no Grand Prix de Antalya; ouro no Grand Prix de Nur-Sultan; ouro no Grand Prix de São Paulo.
2021: bronze no Grand Prix de Warwick.
2020: ouro no Campeonato das Américas de Montreal; ouro no Aberto da Alemanha.
2018: prata na Copa do Mundo de Atyrau.
2018: ouro no Campeonato das Américas de Calgary.
2017: ouro no Campeonato das Américas de São Paulo; bronze na Copa do Mundo de Tashkent.
2016: prata na Paralimpíada do Rio; ouro no Grand Prix de Birmingham; ouro no Aberto da Alemanha.
2015: prata no Parapan de Toronto; bronze nos Jogos Mundiais de Seul.
2014: bronze no Mundial de Colorado Springs.
2013: prata no Campeonato das Américas de Colorado Springs.
2012: bronze no Aberto da Alemanha.
2011: prata no Parapan de Guadalajara.
História: O peso-pesado perdeu a visão aos 10 anos de idade em um acidente com tiro de espingarda e começou a praticar judô em 2009.

Voltar ao topo