Existem relatos que no Brasil, na década de 50, cegos jogavam futebol com latas ou garrafas, mais tarde, com bolas envolvidas em sacolas plásticas, nas instituições de ensino e de apoio a estes indivíduos, como o Instituto Benjamin Constant, no Rio de Janeiro, Instituto Padre Chico, em São Paulo, Instituto São Rafael, em Belo Horizonte. Em 1978, nas Olimpíadas das APAEs, em Natal, aconteceu o primeiro campeonato de futebol com jogadores deficientes visuais no Brasil. A primeira Copa Brasil foi em 1984, na capital paulista. Contudo, o IPC - Comitê Paralímpico Internacional reconhece como primeiro campeonato entre clubes, o acontecido na Espanha, em 1986.

Na América do Sul, apesar da realização de alguns torneios anteriores, o primeiro reconhecido e organizado pela IBSA foi a Copa América de Assunção, em 1997, onde o Brasil foi o grande campeão. Participaram quatro seleções: Brasil, Argentina, Colômbia e Paraguai.

O primeiro Mundial aconteceu no Brasil, em 1998, em Paulínia, São Paulo. O Brasil foi o primeiro campeão ao vencer a Argentina na final. De lá pra cá o Brasil conquistou outras quatro vezes a competição, em 2000 (Espanha), 2010 (Inglaterra), 2014 (Japão) e 2018 (Espanha).

A participação do Futebol de Cegos nos Jogos Paralímpicos aconteceu, pela primeira vez, em Atenas, 2004. Também, neste evento, o Brasil foi o campeão, ao superar, nos pênaltis, os argentinos por 3 a 2. A Seleção Canarinho possui mais quatro títulos paralímpicos: em Pequim 2008, Londres 2012, Rio 2016 e Tóquio 2020. Além dos títulos, a Seleção Brasileira foi a primeira equipe a marcar um gol em Jogos Paralímpicos. O autor do feito foi o atleta Nilson Silva, falecido em 2012.


Ranking Nacional

 

A CBDV possui um Ranking de Clubes cujas principais funções são: nortear a divisão dos grupos para torneios regionais; tornar público o número de equipes praticantes de cada modalidade; possibilitar às mesmas busca por patrocínios; incentivar a disputa; e coibir desistências de participação após o envio das inscrições.

Para a elaboração das listas, leva-se em conta resultados e participações nas competições regionais e nacionais (Séries A e B). As Supercopas não contam. Assim, cada participante recebe de cinco pontos (só pela participação em Regionais, por exemplo) a 100 (a máxima pontuação, dada a quem venceu um título de Série A).

O ranking é atualizado e divulgado duas vezes por ano, sendo a primeira no mês de julho, após o término das competições regionais, e a segunda em dezembro, encerrados os eventos nacionais. Todas as equipes participantes de competições desde 2011 estão ranqueadas. A partir de dezembro de 2022, quem completar cinco ou mais anos sem disputar um evento oficial do calendário estará automaticamente excluído do ranking. Além disso, em caso de alteração de CNPJ do clube, os pontos já obtidos não serão considerados e a pontuação começará do zero.


CLIQUE AQUI para acessar o Ranking Nacional de Futebol de Cegos.


 

Notícias do Futebol de Cegos

Sorteio realizado em Córdoba, na Argentina, definiu a tabela do campeonato, que será disputado de 23 a 28 de outubro; veja os duelos

Brasil pega o México na estreia da Copa América de futebol de cegos

Sorteio realizado em Córdoba, na Argentina, definiu a tabela do campeonato, que será disputado de 23 a 28 de outubro; veja os duelos

Dia Nacional do Atleta Paralímpico é celebrado neste 22 de setembro; CBDV conta com mais de 180 entidades filiadas

Quer se tornar um atleta paralímpico? Confira dicas importantes

Dia Nacional do Atleta Paralímpico é celebrado neste 22 de setembro; CBDV conta com mais de 180 entidades filiadas

Título no Grand Prix da França conquistado por grupo jovem do Brasil inspira iniciantes da modalidade, que voltarão a treinar no CT

Feito dos 'maiores da turma' serve de exemplo para base do futebol de cegos

Título no Grand Prix da França conquistado por grupo jovem do Brasil inspira iniciantes da modalidade, que voltarão a treinar no CT

Morre aos 62 anos um dos fundadores da equipe gaúcha, uma das mais vitoriosas da história do futebol de cegos brasileiro

Nota de pesar: Pedro Antônio Beber, presidente da Agafuc

Morre aos 62 anos um dos fundadores da equipe gaúcha, uma das mais vitoriosas da história do futebol de cegos brasileiro

Após empate sem gols no tempo normal, Seleção sub-23 garante título com gol de Carlinhos na última cobrança; França é bronze

Brasil bate Japão nos pênaltis e conquista o Grand Prix da França

Após empate sem gols no tempo normal, Seleção sub-23 garante título com gol de Carlinhos na última cobrança; França é bronze

Voltar ao topo