Seleção Brasileira de Judô Feminino

177A8665.JPG

Alana Martins Maldonado

Categoria: -70 kg
Nascimento: 27/07/1995, Tupã (SP)
Equipe: AMEI-SP
Principais conquistas
2021: ouro na Paralimpíada de Tóquio; prata no Grand Prix de Warwick; ouro no Grand Prix de Baku.
2020: ouro no Aberto da Alemanha.  
2019: prata no Parapan de Lima; ouro no Grand Prix de Tashkent; prata nos Jogos Mundiais de Fort Wayne; prata no Grand Prix de Baku; ouro no Aberto da Alemanha.
2018: ouro no Mundial de Lisboa; prata na Copa do Mundo de Antalya.
2017: ouro na Copa do Mundo de Tashkent.
2016: prata na Paralimpíada do Rio; ouro no Grand Prix de Birmingham; ouro no Aberto da Alemanha.
2015: prata no Parapan de Toronto; bronze nos Jogos Mundias de Seul.
História: Descobriu a doença de Stargardt aos 14 anos. Já praticava judô desde os quatro, mas, somente em 2014, quando entrou para a faculdade, começou no judô paralímpico.

177A8695.JPG

Lúcia da Silva Teixeira Araújo

Categoria: -57 kg
Nascimento: 17/06/1981, São Paulo (SP)
Equipe: ITC-SP
Principais conquistas
2021: bronze na Paralimpíada de Tóquio; ouro no Grand Prix de Warwick; bronze no Grand Prix de Baku.
2020: ouro no Campeonato das Américas de Montreal; prata no Aberto da Alemanha.
2019: ouro no Parapan de Lima; bronze nos Jogos Mundiais de Fort Wayne; ouro no Aberto da Alemanha.
2018: prata na Copa do Mundo de Atyrau; prata no Campeonato das Américas de Calgary; bronze na Copa do Mundo de Antalya.
2017: prata na Copa do Mundo de Tashkent; ouro no Campeonato das Américas de São Paulo.
2016: prata na Paralimpíada do Rio; ouro no  Grand Prix de Birmingham; prata no Aberto da Alemanha.
2015: ouro no Parapan de Toronto; bronze nos Jogos Mundiais de Seul.
2014: bronze no Mundial de Colorado Springs.
2013: ouro no Campeonato das Américas de Colorado Springs.
2012: prata na Paralimpíada de Londres.
2011: prata nos Jogos Mundiais de Antalya.
2010: prata no Mundial de Antalya.
História: nasceu com baixa visão devido a uma toxoplasmose congênita. Começou a praticar judô aos 15 anos por intermédio dos irmãos. Só em 2006, após sete anos ausente, voltou a praticar.

177A8660.JPG

Meg Rodrigues Vitorino Emmerich

Categoria: +70 kg
Nascimento: 23/10/1986, São Paulo (SP)
Equipe: ITG/PR
Principais conquistas
2021: bronze na Paralimpíada de Tóquio; prata no Grand Prix de Warwick; ouro no Grand Prix de Baku.
2020: ouro no Campeonato das Américas de Montreal; ouro no Aberto da Alemanha.
2019: ouro no Parapan de Lima; bronze no Grand Prix de Tashkent; bronze nos Jogos Mundiais de Fort Wayne; bronze no Grand Prix de Baku; ouro no Aberto da Alemanha.
2018: bronze no Mundial de Lisboa; prata no Campeonato das Américas de Calgary.
História: Nasceu com atrofia no nervo óptico. Iniciou no judô em 2002 aos 15 anos de idade.

177A8693.JPG

Rebeca de Souza Silva

Categoria: +70 kg
Nascimento: 11/03/2001, São Bernardo do Campo (SP)
Equipe: AMEI-SP
Principais conquistas
2021: bronze no Grand Prix de Warwick; bronze no Grand Prix de Baku.
2020: prata no Campeonato das Américas de Montreal; prata no Aberto da Alemanha.
2019: prata no Parapan de Lima; prata nos Jogos Mundiais de Fort Wayne; bronze no Grand Prix de Baku; bronze no Aberto da Alemanha.
2018: ouro na Copa do Mundo de Atyrau; ouro no Campeonato das Américas de Calgary; bronze na Copa do Mundo de Antalya.
2017: ouro no Campeonato das Américas de São Paulo.
História: Nasceu com Amaurose Congênita de Leber (ACL), uma doença degenerativa hereditária rara que afeta a retina. Praticou atletismo, natação e goalball antes de ir para o judô, em 2013.

Voltar ao topo